quarta-feira, dezembro 30, 2009

Para acabar o ano em grande... foi dia do Isaac ir ao gabinete fotográfico


Hoje fiz uma eco, a do 3º trimestre. O Isaac está óptimo, pesa 1.416 Kg. Tem perna comprida (sai aos tios), está no percentil 56 e já se virou de cabeça para baixo.
Como estava no hospital e desde 2ª feira que ando com uma tosse que até irrita (a noite passada foi para esquecer), aproveitei e falei com a minha GO que telefonou logo para a urgência de ginecologia e me mandou para lá (escoltada por uma auxiliar), onde fui atendida nem 5 minutos depois de ter chegado. A médica auscultou-me, escreveu, escreveu, escreveu e mandou-me para um pneumologista da urgência geral onde me puseram a aerossol. Funcionou tudo muito bem. Quando funciona mal refilo, mas quando funciona bem também tenho de reconhecer!
O aerossol aliviou, e o médico receitou-me antibiótico e xarope para a tosse. Diz que é uma bronquite provocada pelo fumo do tabaco. Enfim... enquanto me lembrar não vou mais a festas naquela casa.
Agora, resta fazer a medicação como deve ser e esperar que passe. Que Deus guarde o Isaac, e a mim.

sábado, dezembro 26, 2009

Começo a achar que o número de presentes é inversamente proporcional ao volume e massa corporal de uma pessoa... se não, como explicam que o Isaac tenha sido o que recebeu mais prendas e ainda nem sequer nasceu? lol.
Isto p'ra dizer que realmente um primeiro filho tem sempre muita coisa dada (demais, por vezes) e que apesar de ficarmos agradecidos, começo a ficar preocupada com o que aí virá. Agora é roupa e coisas que dão imenso jeito, mas mais tarde, em relação a brinquedos e outras coisas que por vezes se dão às crianças em excesso, ficando mais difícil que elas valorizem o que têm, e não se percam entre os milhentos brinquedos e tralha que se vai acumulando no quarto.

quinta-feira, dezembro 17, 2009

Instituição vs Família


Este ano, coincidentemente, tenho tido muito contacto com crianças institucionalizadas. No Sábado passado foi no passeio de caridade (detesto este nome) dos motards cristãos e hoje foi o convívio organizado pelo Tribunal de Família e Menores de Sintra com duas instituições (católicas p'ra variar) e as Comissões de Protecção de Crianças e Jovens. Ao ver aquelas raparigas percebi mais uma vez que as crianças têm uma resiliência notável... cada uma delas tem uma história de abandono, de maus tratos, de negligência, de sucessivas perdas de adultos de referência, e ainda assim estavam super felizes na festa, corriam animadas de um lado para o outro, cantavam, chamavam as outras para ver as prendas que tinham recebido... são meninas que logo à noite partilham o quarto com três ou quatro colegas e assim sempre se vão sentindo menos sós. Podem ter alguém que lhes diga até amanhã, mas o aconchegar dos lençóis e o beijo de boa noite nunca são diários e iguais aos de uma família (estruturada e funcional), por melhor que seja a instituição.

quarta-feira, dezembro 16, 2009

Não querendo imitar a A. R.

mas como há amigos que não têm acesso ao blog da A.R., achei extraordinário o texto escrito neste blog. É verdade, nós vestíamos a roupa dada dos primos (as) mais velhas e assim continuava pelos meus irmãos mais novos. Conto pelos dedos das mãos as vezes que comemos fora. Nas férias íamos para casas emprestadas de familiares ou amigos em Aljezur e Lagos nalguns anos, e para casa das tias que moravam no campo. E como éramos felizes naquele verde... Andei de avião pela 1ª vez aos 15 anos quando fui a Israel com o meu pai, viagem para a qual andámos a vender na feira da ladra quinquilharias antigas (não velhas) e noutras poupanças ao longo de 1 ano. Na escola não tinha mochilas "Monte Campo", mas uma da "Dunas" que a minha mãe encontrou muito mais barata e que eu gostei. No 1º dia de aulas toda a turma (que já era a minha há 2 anos) tinha a mochila da moda, excepto eu e talvez outros que davam menos nas vistas tb. Um colega pergunta-me com ar de desdém porque é que eu não tinha uma mochila daquelas e eu convictamente respondi-lhe: "Vocês têm todos mochilas iguais, onde é que está a originalidade disso? Eu pelo menos sou diferente, tenho uma que mais ninguém tem", e assim saí daquela situação que podia ser embaraçosa pelo facto de não ter. Felizmente os meus pais educaram-me assim, ajudaram a formar o meu carácter e personalidade forte, sem me deixar influenciar facilmente e reagir de forma (mais ou menos bruta) a bocas mesquinhas e fúteis.
Numa sociedade onde o ter é tudo e o ser é totalmente esquecido, sentimo-nos a remar contra a maré, mas prefiro ser assim, a dar valor às pequenas coisas, e sobretudo às pessoas! Prefiro ser grata por aquilo que me dão, aceitar a "roupa da arca" (como dizia uma amiga) e dar o que sei que vai ser útil a outros. Prefiro educar o meu filho a valorizar o essencial, as férias no campo na casa dos avós, a ouvir e ver as ovelhas e as cabras, as galinhas, os cavalos na quinta de um vizinho da vila. Prefiro que ele se suje de terra, caia e esfole os joelhos no quintal dos avós do que fique em frente à televisão a jogar playstation e a absorver lixo. Prefiro ensiná-lo que há meninos que não têm nada e que trabalham muito, e dar-lhe com conta, peso e medida. Sei que não vai ser fácil, vai ser uma tarefa árdua, mas não quero criar um filho materialista que valorize mais o ter do que o ser. Deus nos ajude!

terça-feira, dezembro 15, 2009

domingo, dezembro 13, 2009

Solidariedade não é só no Natal

Ontem foi o Passeio de Caridade (nome vindo da tradução americana do CMA internacional). Desta vez levámos alguma alegria às crianças da Fundação António Luís Oliveira, um lar de crianças em risco. Foi um dia cheio (de prendas, doces, emoções, crianças, motas) e sem dúvida com momentos únicos para aquelas 25 crianças.
Na próxima 5ª feira estarei numa festa de Natal organizada pelo Tribunal de Família e Menores de Sintra, juntamente com as duas Comissões de Protecção de Crianças e Jovens, para crianças de 2 instituições também de acolhimento de crianças sem famílias estruturadas que as protejam. Apesar de achar importante estas acções, acho que não é só no Natal que se devem organizar estas acções. A solidariedade é necessária durante todo o ano. As crianças (e outras pessoas) precisam de alegria, de atenção 365 dias por ano e não só nesta altura. Já alguém dizia que Natal é quando o Homem quiser, e é mesmo!

quinta-feira, dezembro 10, 2009

Adormecer

embalada por pontapés, não pensei que fosse possível mas agora todas as noites acontece o mesmo. O Isaac embala-nos (eu e o papá sentimo-lo de maneiras diferentes, claro) e é tão bom saber que estamos todos ali, bem, guardados pelo Pai, no quentinho do nosso lar.

Encontrei, gostei e comprei


na net e mais barato que o habitual. Foi a minha prenda de anos para mim própria.








segunda-feira, dezembro 07, 2009

Onde está a lógica?!

Chego à clínica para a 1ª aula de preparação pré-parto às 18h45. Tiro a senha rosa e sento-me à espera que chamem o meu número enquanto as senhoras da recepção conversam animadamente. Espero 5 minutos até chamarem o meu nº:
- "Nós dissemos para estar cá às 18h30 sua marota."
- "Para quê? Cheguei há 5 minutos e não me chamaram, mesmo não estando ninguém à minha frente"
- "Ah mas 5 minutos não são nada"
- "Mas a questão não é essa. Se demoraram a atender porque é que queriam que eu tivesse cá meia hora antes da aula?"
Sinceramente, não consigo perceber onde está a lógica das pessoas. Será que o problema é meu?!

sábado, dezembro 05, 2009

Mundo contraditório

No jornal da noite vê-se primeiro uma notícia sobre as compras de natal e os balúrdios que as pessoas têm gasto nas superfícies comerciais, e contraditoriamente dão logo a seguir uma notícia sobre o crescente número de pessoas que depende das instituições de solidariedade social para comer. Passam uma reportagem sobre uma associação que distribui comida durante a noite não só aos sem-abrigo como a famílias que apesar de terem abrigo, não lhes restou mais nada.
Que sociedade tão contraditória e injusta!

Palavra de ordem: Entrega

Esta é a palavra que mais tem vindo à minha mente nos últimos dias. Entregar tudo a Deus, Ele está no controle das coisas e está a preparar o terreno!
Na preparação das entrevistas às famílias, contactos telefónicos com as mesmas, explicar vezes sem conta os objectivos do estudo... tem-me feito pensar muito nisto, até andar um pouco ansiosa. A grande maioria das pessoas contactadas têm aceite participarem no estudo.
Ontem marquei mais algumas entrevistas e há pessoas mais desconfiadas que outras (perfeitamente legítimo), o que me levanta algumas questões deontológicas, que envolvem a própria comissão. Oro para que tudo corra pelo melhor e que as famílias percebam perfeitamente o que estou a fazer.Hoje à tarde vou fazer uma e amanhã outra (ao fim-de-semana é quando as pessoas estão mais disponíveis).

quinta-feira, dezembro 03, 2009

1ª entrevista

Depois da aventura no hospital, fui fazer a 1ª entrevista que já estava marcada. Apesar de ter corrido bem, percebi que foi difícil para a senhora (de nome Marta) falar sobre algumas coisas. Foco muito a questão da família, da infância, dos relacionamentos, do lar, e isso nem sempre é fácil de recordar e contar. Ainda assim, ela colaborou bastante, falou imenso e desabafou... já percebi que não vão ser momentos fáceis, estes de ouvir os outros, mas o entrevistador deve ser acima de tudo isso: um excelente ouvinte!

consulta 25 semanas e 4 dias

Hoje lá fui para aquela que já classifico como a maior aventura (literalmente) do mês: a ida ao Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca. Engordei apenas meio quilo num mês, e a tensão continua baixita. A Prova da glicémia (ontem vim de lá com duas picadas em cada braço, depois de 4 horas a fazer a PTGO) deu novamente negativa, graças a Deus. Correu tudo bem não fosse o facto da minha ficha se ter extraviado por obra sabe-se lá de quem entre o gabinete de enfermagem e o consultório da minha médica. O processo veio para o serviço de obstetrícia às 14h25 (a consulta era para as 10h). Fora isso, foi tudo muito bom. A médica, como sempre, foi impecável, até quis fazer uma eco só para ouvir o coração no nosso menino e vê-lo (devia estar com saudades). Disse que ele mexia muito as pernas (e eu que o diga, que parece que anda aqui uma revolução dentro, pára poucas vezes)! Ainda desabafou comigo, e realmente em todo o lado há filhos e há enteados. Uns fazem tudo e como são muito bons (e têm boa vontade), os outros estúpidos aproveitam-se! Amanhã volto ao hospital... mas para escrever no livro de reclamações! Desta vez não escapam à caneta.

quarta-feira, dezembro 02, 2009

Mais um livrinho

Neste blog há um passatempo todos os meses. Esqueço-me de lá ir, mas das duas vezes que concorri, ganhei. Dois livros para a minha biblioteca. Desta vez foi este, com esta história verídica da Matilde. Vai ser muito útil com certeza.

terça-feira, dezembro 01, 2009

Mais uma vez

Na 4ª feira passada fui à ABLA. À tarde a colega da recepção já não estava, tinha ido para casa doente. Eu até não sou nada de beijinhos e grandes efusividades a cumprimentar as pessoas, mas como só lá vou uma vez por semana, sei que é inevitável as pessoas cumprimentarem-me desta maneira. Com ela não foi diferente, até porque me queria dar os parabéns e deu-me um forte abraço.
Acabei de saber que estava com gripe A. Está em casa desde esse dia e só irá trabalhar na próxima 5ª.
Chamem-me o que quiserem, mas acredito mais uma vez que Deus me protegeu. Não tenho dúvidas! E já vão 5 situações...

Que lata...

Tocam-me à porta e vejo pelo vídeo porteiro uma senhora que não conheço de lado nenhum.
- Quem é?
- Sou eu
- A senhora deve estar enganada, não deve ser para aqui.
-É publicidade.
- Nós na 7ª c/v nem sequer temos caixas de correio.
- Então pode abrir a porta se faz favor?
- Não, não posso porque isto está avariado.
Há gente com uma lata... devem pensar que somos todos estúpidos!!

segunda-feira, novembro 30, 2009

Entrevistas

Comecei hoje a marcar entrevistas para a pesquisa que estou a fazer. O meu receio é que as pessoas quando ouvissem (telefonicamente) que tive acesso aos seus dados através da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, se retraíssem e não quisessem participar. Graças a Deus (pedi-Lhe que Ele preparasse o terreno), todas aceitaram e disseram até que ajudavam naquilo que fosse preciso. Tenho uma já na 5ªf à tarde, outra na 6ª de manhã e outra no Domingo (coitada, o único dia em que a senhora não trabalha... há vidas mesmo difíceis).
Estou prestes a entrar nesta grande aventura da pesquisa qualitativa em ciências sociais, que é andar de casa em casa a entrevistar os informantes privilegiados, cujas respostas viabilizam o meu estudo. Deus me dê empatia, graça e competência.

domingo, novembro 29, 2009

51 anos da minha mamã


Dela herdei o feitio, a refilice, o feitio dos dedos dos pés e as enxaquecas. Mas também o gosto de dar, sempre e a toda a gente, em qualquer altura do ano (sem ser anos ou Natal), o gosto de receber pessoas em casa, de ver a família junta. Faz hoje 51 anos a minha mamã, uma mulher de luta, de oração e de persistência na nossa educação (embora diga que falhou muito, mas afinal não há pais perfeitos!). Agradeço muito a Deus pela sua vida e peço-Lhe que a guarde junto de nós por muitos mais anos! Embora saiba que ela não vai ler este blog (não é muito dada às tecnologias) deixou-lhe aqui uma pequena homenagem. Parabéns Mãe!

sexta-feira, novembro 27, 2009

Presentes...




Quando se vai ser mãe as prendas, quer de aniversário quer de natal, tendem a ser mais para o filhote que vem a caminho. Eu disse que não precisava de nada, mas ainda assim houve alguns famliares e amigos que me deram prendas para mim (chapéu, colar, livro, agenda e flores). Gostei dos mimos. A todos os outros também agradeço mesmo muito, vai tudo dar muito jeito para o nosso Isaac:) (A. R. obrigada pelo "creme" para o Isaac!)

quinta-feira, novembro 26, 2009

A propósito desta conferência encetei conversa com uma socióloga da Universidade do Minho, cujos artigos e tese muito me têm ajudado na minha pesquisa. Depois de uma manhã a falar da convenção dos direitos da criança, sobretudo do direito à participação, ela foi muito simpática e olhando para a minha barriga disse:
- É o primeiro?
- Sim
- Então agora é que vai perceber a dificuldade de aplicar o direito à participação das crianças em casa.
E deve ser mesmo verdade.

terça-feira, novembro 24, 2009


Ontem à noite deixei aqui resumidamente como tinha sido o meu dia de anos... mas ainda não sabia o que me esperava. Pensava que vinham só os pais, sogros e irmãos cantar os parabéns e afinal vinham também 3 casais amigos, que o Ricky tinha convidado sem eu saber. Foi um tempo bom, apesar de curto porque durante a semana é sempr cansativo andar em festarolas né?

Dou mesmo graças a Deus por todos que Ele tem colocado no nosso caminho. Alguns mais longe que outros, mas sempre no nosso coração e orações.

segunda-feira, novembro 23, 2009

Marta: 29 anos, Isaac: 6 meses







Mais um ano de vida em que agradeço a Deus por tudo... pela família, pelos Amigos (ultimamente tenho descoberto, ou aprofundado, amizades fantásticas), pelo sustento e claro este ano pelo rebento que já mexe muito cá dentro. Deus é bom e estou grata pelo que Ele tem feito na nossa vida!
Comecei o dia na hidroginástica, com direito a parabéns dentro de água e um grande " Viva o Isaac" das colegas.
O resto do dia foi passado nesta conferência, e acabei por encontrar lá alguém que conheci num acampamento familiar há 2 anos e se interessa também pela área da infância e da educação. Acabámos por almoçar juntas e conversámos bastante. Foi muito bom.
O dia terminou com um bolo de parabéns com os pais, irmãos, sogros, primo e avó. Os de mais perto.
Um dia calmo, como agora tanto gosto e faz tão bem ao Isaac.






sexta-feira, novembro 20, 2009

Direitos da Criança


Passados 50 anos da Declaração dos Direitos da Criança e 20 da Convenção dos Direitos da Criança, muitas nem sequer imaginam que os têm.

quinta-feira, novembro 19, 2009

E à 3ª foi de vez

o Isaac mostrou a cara. Pouco depois de começar a ecografia a médica conseguiu finalmente ver-lhe o nariz, os olhos, a boca, o queixo. Mexido, animado, lá estava ele na posição quase igual à das duas últimas ecos, mas um pouco menos envergonhado.
Logo de manhã o papá sentiu dois fortes pontapés e lá lhe dissemos que hoje ele ia ter mesmo de mostrar a carinha laroca.
Estamos felizes, graças a Deus!

quarta-feira, novembro 18, 2009

Hoje

estive nestas jornadas. Realmente Oeiras é um concelho muito à frente, não me importava de lá viver. Menor número de desempregados, maior qualidade de vida, menos criminalidade e a praia ao lado, maravilha!

Descubram onde está o erro?




No parque de estacionamento do Hospital Fernando Fonseca descobri algumas coisas interessantes, extremamente úteis para os carrinhos de bebé e muito mais para as pessoas que têm de usar cadeira de rodas. Vou enviar para o Nós por cá, para nos rirmos mais um bocadinho com as obras fantásticas que se fazem por cá.


o civismo do povo

vê-se muito pela forma como se comporta nos jogos de futebol. Belo exemplo o da Bósnia, em que os adeptos tanto atiraram coisas para o campo que acabaram por acertar na cabeça do árbitro assistente. Antes disso, nem sequer deixaram ouvir o hino de Portugal, tão alto assobiaram e vaiaram. O que dizer mais?! Lamentável.

curso de preparação para o parto


Há quem diga que são uma treta, há quem diga que são muito úteis. Eu como nunca frequentei nenhum (nunca tinha estado grávida né?), vou fazer. Depois de contactar alguns centros de saúde, aquele a que pertenço e vários nas proximidades, quase todos me responderam que não tinham. Uma enfermeira até se riu ao telefone, com desdém. Não vejo onde está a graça?

A Unidade de Saúde Familiar de Massamá, recentemente inaugurada, tem mas só aceita as grávidas que lá pertençam. Muito bem, pensei, o Estado não tem, vou procurar os privados com acordo com o SNS. Encontrei duas clínicas, uma no Monte Abraão. O que posso querer mais. Ontem fui à médica de família, passou-me a credencial (consulta de fisiatria) e já estou inscrita para começar às 28 semanas (semana antes do Natal). Centro de Reabilitação S. Jorge.

O Estado não tem, paga aos privados para podermos ter. Afinal, é para isto que pagamos impostos, que descontamos balúrdios... gozemos alguma coisa antes de chegar à reforma, porque nem essa sabemos se teremos.

segunda-feira, novembro 16, 2009

"Filhos de pais em guerra"

A SIC transmitiu uma reportagem assim intitulada, sobre os filhos de pais em situação de divórcio. Depois de muita lavagem de roupa suja (que acho que era completamente dispensável), chego a uma conclusão: o divórcio (claramente condenado pela Bíblia) só traz mágoas, tristezas, infelicidade, feridas que ficam para sempre... sobretudo nas crianças que sem terem culpa nenhuma, se vêem como joguetes e pombos correios entre os pais!
Muitos casos que aparecem na comissão de protecção são de falsas denúncias de abuso sexual apenas com o objectivo de impedir que o outro veja o filho. Os tribunais estão atulhados de processos desses. É triste ver as crianças no meio daquilo tudo, sem perceber muitas vezes o que se passa e sofrendo aquilo que se designa por síndrome alienação parental. Pior ainda é quando as crianças são sujeitas a exames de perícias do Instituto de Medicina Legal para se averiguar a veracidade da denúncia.
Além disto há os pais que como vingança contra o outro progenitor, deixam de pagar a pensão de alimentos dos filhos.
Mas será que estes pais não percebem que não estão a prejudicar o outro progenitor, mas são sempre as crianças que saem lesados, sobretudo emocionalmente e muitos não voltam a recuperar, vivendo revoltados e frustrados com a família que (não) têm. Como é possível submeter-se uma criança a todos estes maus tratos (sim, isto também são maus tratos e muito graves) para se vingar do outro, que é adulto. Isto revolta-me! Há muitos pais que precisavam de ser penalizados, mas infelizmente neste país saem todos impunes.

23 semanas e muita vergonha (ou teimosia)


Fazemos hoje 23 semanas e fizemos mais uma (longa) ecografia. Mas ainda não foi desta que conseguiram ver a carinha laroca do menino Isaac. Nem com eco normal, nem com vaginal, nem de maneira nenhuma, depois de 40 minutos deitada e já farta de mudar de posição, da médica me carregar na barriga, de levantar a barriga várias vezes, a médica desistiu e disse p'ra voltar lá na 5ª. Como diz a amiga A. R. "este miúdo anda armado em importante". Das duas uma: ou é envergonhado, ou é teimoso (e tem bem a quem sair). Farta-se de mexer mas ver-lhe a cara tem sido difícil. Como disse a médica: "Ele não está a colaborar".
Há já quem dê palpites e diga que ele vai ser daqueles que vão fazer as coisas pela calada. Please... como se a posição do feto na barriga, determinasse a forma como vai ser cá fora.
Acho que na 5ª vou comer um chocolate antes da eco.

sábado, novembro 14, 2009

Fomos ver


já nem sei há quanto tempo não íamos ao cinema (muito, acreditem!)

Até não desgostei do filme, apesar de ser daqueles sobre o fim do mundo, em que (quase) tudo é destruído, sobrando os personagens principais, claro.

Um pequeno pormenor importante que o realizador não deve saber: é que Deus fez uma aliança em que prometeu que "as águas não mais se tornarão em dilúvio para destruir toda a carne" (Gn. 9: 15). Não é bem o que se vê no filme, mas enfim.

quinta-feira, novembro 12, 2009

Desculpem, será que ouvi bem?

Os bancos tiveram um aumento de lucros na ordem dos 4% nos primeiros 9 meses deste ano??
Fala-se tanto de crise que isto chega a ser escandaloso. Sempre a engordar à nossa conta estes sacanas (desculpem, mas saiu-me).

quarta-feira, novembro 11, 2009

22 semanas e 3 dias


Hoje tive novamente consulta só p'ra saber o resultado do PTGO (prova de tolerância à glicose oral) e... deu negativo, graças a Deus. Não tenho diabetes gestacionais. Dos 4 valores apresentados nenhum estavam acima do limite.
Dia 2 lá vou fazer novamente o teste. Apesar de não me exceder nos doces, este susto serviu-me de lição.

terça-feira, novembro 10, 2009

H1N1 e episódios "interessantes"

Pois é, anda tudo em pânico com a gripe A. Acho que não é caso para tanto.
Na penúltima semana de Outubro, uma colega da CPCJ disse-me para não me aproximar muito dela porque tinha estado com o sobrinho no dia anterior e ele estava com gripe A.

No Domingo, dia 1, estivemos na igreja com um menino que estava com febre, e durante a semana foi-lhe diagnosticada Gripe A. O menino só tem um pulmão e a própria médica disse que foi um milagre ele ter reagido tão bem e não ter complicações. Estivemos em contacto com ele, com os pais e com a irmã e não apanhámos.

No mesmo dia tivemos a festa de uma das nossas afilhadas. Como o pai de uns meninos, que eram convidados, estava doente com febre, fomos buscá-los a casa para poderem ir à festa. Era gripe A. Estive com a mulher dele, cumprimentámo-nos com dois beijinhos e não apanhei!

Hoje estávamos a chegar a casa de uns familiares, quando entretanto ficámos a saber que os filhos de uns amigos nossos estão com gripe A. "Por acaso" estivemos com eles no Domingo à noite e os miúdos estavam com febre, mas quando chegámos lá já estavam a dormir, por isso só os vimos mesmo deitadinhos.
Hoje quando contámos aos nossos familiares souberam disto, sentimos imediatamente um distanciamento medroso. Foi quase instantâneo... "podes estar no período de incubação". Até ouvi que disseram na TV que se uma grávida apanhasse gripe A, por não ter sido vacinada, não lhe pagam a baixa. Olha que pena, a segurança social também não ma paga mesmo.

Enfim... as pessoas ainda não perceberam que se não for Deus a proteger, por mais cuidados, prevenção e até vacinas que tomem, não adianta nada. Claro que nos prevenimos mas confiamos acima de tudo nEle para cuidar de nós os três cá em casa.
É bom ver que as coisas vão mudando, p'ra melhor, quando os cidadãos informam as autoridades e as entidades responsáveis do que está mal. Pelo menos ainda há quem nos vá ouvindo e até pareça preocupar-se com os eleitores.
Nunca tinha lavado roupas tão pequenas e na mesma altura roupas tão grandes. Fase da vida cheia de opostos.

quinta-feira, novembro 05, 2009

Eco morfológica e consulta - 21 semanas + 4 dias


Hoje lá fomos à consulta e fazer a eco morfológica.
O peso está bom e a tensão baixinha, mas tudo bem.
Primeiras palavras da médica: "ah, temos mesmo aqui uma pilinha". Confirma-se mais uma vez: é o Isaac.
Viu e reviu, primeiro estava todo aberto, o descarado, depois enrolou-se e tapou a cara com as mãos. Ela bem tentou, carregou, mas ele nada. Não deixou ver a cara nem muito bem o coração (os grandes vasos cardíacos).
Resultado: nova eco dia 16 Novembro e ecocardiograma fetal dia 2 Dezembro.
Pesa 446 g; fémur e úmero compridos (se sair aos tios, estou feita).
O pior: teste de glicémia deu positivo (devia ser inferior 140, e eu tinha 163). Amanhã vou fazer o PTGO (Prova de tolerância à glicose oral), tendo de estar pelo menos 3 horas no hospital. O MP 3 e uns livros ajudarão a passar o tempo. Nova consulta na próxima semana.

quarta-feira, novembro 04, 2009

Pensei que fosse só em Portugal

Acabei de ouvir a notícia de que as duas crianças, personagens principais do filme "Quem quer ser bilionário", podiam não vir a receber o dinheiro prometido pela produção do filme por faltarem demasiado às aulas, até aqui tudo bem. Depois ouço que a família da menina não aceitou nenhuma das casas que lhe foi apresentada pela produção e por isso continuam a viver no mesmo bairro (uma favela, é o que é). Além disso as famílias exigem mais dinheiro para além dos 80 € mensais para comprarem carros e casa com piscina.
Afinal não é só em Portugal que toda a gente, principalmente os que vêm de fora mas não só, pede subsídios para tudo e mais alguma coisa (até compram plasmas, DVDs, MP 4) e ainda refilam se não lhes é dada alguma coisa que pensam ter direito.
O ser humano é realmente insatisfeito por natureza, mas ser ingrato é das piores coisas que pode haver.

terça-feira, novembro 03, 2009

escravatura no século XXI

Proteger as crianças é uma tarefa que cabe a todos nós, começando, claro está, pelos pais. A comunidade deve proteger as suas crianças. Este é um tema que me é muito querido e é isto que ando a estudar há tanto tempo...
Hoje na reunião (semanal) da CPCJ foi apresentado um caso que me chocou, e a todas as técnicas... não que a maioria dos casos que ali apareçam não sejam chocantes, mas ainda acontecem coisas às crianças que nós ingenuamente pensávamos ser pouco prováveis em pleno século XXI.
Uma menina de 11 anos foi trazida de Angola, supostamente para estudar, e ao mesmo tempo para fazer companhia a uma senhora de 40 anos e à sua filha de 8. Aparentemente foi perfilhada por esta mulher (passou de senhora a mulher, e ainda vai piorar, já vão perceber porquê).
Na semana passada a menina deu entrada no hospital com múltiplas marcas físicas de agressões. Contou a história de que ia na rua e um grupo de rapazes a teria abordado para traficar droga e como ela não aceitou, eles tentaram violá-la e bateram-lhe. Entretanto a técnica de serviço social reparou numa marca no pescoço, que afinal era de uma ferro de engomar. A criança já não saiu do hospital e a situação foi sinalizada à CPCJ. As técnicas foram ao hospital falar com ela e perceberam o que se tinha passado.
A menina chegou em Março ainda ocm 10 anos, nunca foi à escola porque a mulher lhe dizia: "como tu te portas mal não vais à escola".
Dormia no chão, sem nada, mas quando via que o resto da família estava a dormir, puxava o tapete para não ter tanto frio. A mulher fechava-lhe a porta da casa-de-banho, ao ponto da menina uma vez ter feito xixi no elevador do prédio. Deixava comida a apodrecer e dava-lha depois... enfim, um rol de coisas que não têm classificação possível.
Até que ao fim destes 7 meses o senhorio começou a achar estranho a menina estar sempre a chorar e apanhou em flagrante a mulher a agredir a menina. Os vizinhos também estranhavam o facto da menina ir bater-lhes à porta a pedir comida.
Era tratada como um animal.
Como se não bastasse, esta besta (já passou de mulher a besta) obrigava a menina a fazer todas todas, mesmo todas, as tarefas de casa. Dizia-lhe: "lava esta louça toda e depois podes ir descansar" (a menina lavava até mais rapido porque queria ir descansar e quando acabava, dizia que ainda faltava mais isto ou aquilo).
Obrigava-a a passar a ferro montes de roupa e um dia disse-lhe: "amanhã quando acordar quero esta roupa toda passada". Como a menina não conseguiu passar tudo, de manhã foi acordá-la e queimou-a no pescoço.
Horrível, revoltante, não consigo encontrar palavras para classificar estas atrocidades a esta menina que quando saiu do seu país era para "ser feliz", conforme ela própria disse.
Desculpem contar tudo isto mas há coisas que precisam ser ditas. Não podemos ficar calados. É obrigação de todos nós denunciarmos situações de maus tratos (físicos ou psicológicos), trabalho infantil, abuso sexual, exposição a modelos de comportamento desviante (violência doméstica, alcoolismo, toxicodependência), à Comissão de Protecção de Crianças e Jovens da área de residência da criança.
Protejamos as nossas crianças porque um país que não protege as suas crianças, não assegura o seu futuro.

Este vídeo diz tanto em tão poucas palavras
http://www.youtube.com/watch?v=GK0R3lT6tzs

segunda-feira, novembro 02, 2009

Acordei feliz pelo fim-de-semana que passou, mas ao abrir o blog de uma amiga fui surpreendida por uma notícia triste. Chorei, chorei a tentar compreender a dor. Não sabia o que pensar, o que lhe dizer... mas sei que Deus os consolará e sim, lá no céu terão uma família ainda maior e ainda mais bonita que cá na terra. Amigos, oramos por vocês! Só Ele sabe o porquê.

sexta-feira, outubro 30, 2009

Hoje passei-me... deve ser das hormonas!

9h20 estou a saír da hidroginástica, em direcção ao carro. O pavilhão está a ser pintado e um dos trabalhadores que estava virado para a parede, a pintá-la com um rolo, parou várias vezes para olhar. Até que quando eu passei ao lado dele, ele pára novamente e vira a cabeça. Eu olho p'ra trás e vejo-o a "tirar-me as medidas". Passei-me. Nunca tinha respondido, mas hoje teve de ser.
"Mas pára de trabalhar p'ra olhar p'ra mim?! É preciso ter lata!"
Se ele tivesse um buraco, escondia-se. Não há respeito nem por uma mulher grávida?!!!

quinta-feira, outubro 29, 2009

Chutos e pontapés

Os olhos dele iluminaram-se quando hoje sentiu pela primeira vez um pontapé do Isaac. Estava difícil, sempre que ele punha a mão na barriga para senti-lo, ele acalmava. Mas hoje é que foi, ficou tão contente (e eu também)! É uma sensação tão engraçada, parece que tenho ondas dentro da barriga e senti-la a dois é fantástico.
De manhã, quando acordo, está sempre muito mexido (se sair a mim acorda bem disposto), e ao final do dia também se mexe bastante quando estou sentada no sofá, mas de resto sinto-o de vez em quando mais calminho.

segunda-feira, outubro 26, 2009

Missão em Belas


No passado dia 6 de Setembro reunimo-nos pela primeira vez no Espaço Belas Vida, missão da Igreja Baptista do Estoril. Desde essa altura temos sido por volta de 20 pessoas. Um casal converteu-se a semana passada, Graças a Deus!!

sábado, outubro 24, 2009

Dia com "25 horas"

E quase quase a meio desta longa viagem, hoje até temos um dia com uma hora a mais, que bom! O pior (e lá estou eu com a mania de "planear" o que pode ser menos bom), é que no fim de Março, quando a hora mudar novamente (nessa altura cortam-nos a que nos deram agora), já nós deveremos estar a desejar que o dia tenha mais horas para podermos descansar (já com o nosso Isaac ao lado).
Parece que ainda falta muito mas sei que o tempo vai voar e quando lá chegar, vou-me lembrar do dia em que escrevi este post um bocado estúpido! (desculpem mas não sei se é por estar a passar a barreira da metade da gravidez, se é mesmo das hormonas, mas hoje tenho estado num dia muito KO. logo passa!)

quinta-feira, outubro 22, 2009

A minha orientadora

Anália Torres, é assim que ela se chama. É fantástica. Hoje descobri a página dela na net, aqui.
No Sábado passado foi o Dia Mundial pela erradicação da pobreza. Várias instituições e cerca de 200 voluntários estiveram em S. Domingos de Rana a limpar prédios, ruas, dar roupa, calçado e utensílios domésticos. Havia ainda massagens e cabeleireiro gratuitos, pinturas faciais para as crianças... foi um dia especial para aquela população dos bairros de Realojamento.
O vídeo aqui

quarta-feira, outubro 21, 2009

Realmente não há coincidências

ou pelo menos eu não acredito nelas. Depois de ouvir as declarações de Saramago, de 2ª f e de hoje, fiquei a pensar que um dia ele irá responder pelo que tem dito (e escrito). Ao mesmo tempo que fiquei até ofendida com as suas palavras, lembro-me que será julgado (pelo único que tem legitimidade para tal) por isso.

Curiosa com o que um amigo teria escrito sobre estes episódios,vou ao blog dele e confirmo algo que passo a vida a dizer: não há coincidências. Não sabia do lançamento de uma nova tradução da Bíblia (Sociedade Bíblica Portuguesa e Círculo de Leitores), seguida das declarações do escritor. A verdade é que na 2ª f a SIC foi para a rua perguntar às pessoas se liam a Bíblia, se tinham uma em casa, etc... pelo menos lembrou às pessoas a existência deste livro que para uns é um documento histórico, para outros um livro sagrado a seguir.

Quem quiser, leia http://www.vozdodeserto.blogspot.com/

Irrita-me profundamente

A falta de civismo e o egoísmo das pessoas irritam-me, revoltam-me, mexem comigo...
Ontem ao final da tarde quando estava a fechar o estore vi uma senhora estacionar o carro exactamente no meio de dois lugares disponíveis, pisando o traço que os dividia. Um senhor que estava à porta do café, foi-lhe dizer que devia estacionar só num dos lugares e não ligaram nenhuma. Foram-se embora para casa e hoje de manhã quando estava abrir o estore lá vinham eles de volta ao carro que ficou uma noite inteira a roubar um lugar a alguém que, como nós, tivemos de estacionar no fundo da rua porque tivemos de sair e voltámos tarde.

Desculpem o desabafo, mas só me apetecia pôr papéis nos vidros todos daquele chaço... que raio de mundo temos nós?

segunda-feira, outubro 19, 2009

5 anos

Faz hoje 5 anos que fizemos a escritura da casa que não esperávamos encontrar. Nunca o versículo "ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos" fez tanto sentido na nossa vida. A casa que procurávamos (com 2 quartos) acabou por se mostrar com mais uma assoalhada sem imaginarmos. Se ficássemos pelo que tínhamos pensado poder, hoje andaríamos a pensar como faríamos quarto para o Isaac, já que o meu escritório tem muitos livros, dossiers e é um espaço onde tenho mesmo de passar muito tempo (ainda mais a trabalhar em casa até ele ter 2 anos).
Deus é bom, muito bom e queremos ser sempre gratos por tudo!

Estreia

Hoje fiz a 1ª entrevista de uma longa lista de 60 a famílias e outras tantas a técnicos da CPCJ. Correu muito bem. Foi a uma família residente no Monte Abraão. Mulher na casa dos 40 anos, com 3 filhos (todos com nomes bíblicos, como ela fez questão de referir), um deles com paralisia cerebral, sozinha... há vidas mesmo difíceis. Foi super disponível e atenciosa com uma estranha que entrava na sua casa para fazer perguntas sobre a sua infância, sobre a sua família, trabalho, etc... acolhedora como só os brasileiros sabem ser (aquela maneira especial). Confesso que a ideia de ir a casa das pessoas não me atrai muito, até porque algumas famílias moram em bairros sociais, mas peço a Deus protecção, sabedoria e graça aos olhos daqueles de quem preciso de respostas para poder levar este projecto avante. Sei que Ele está comigo e vai à minha frente.

domingo, outubro 18, 2009

A Bíblia diz-nos para chorarmos com os que choram e rirmo-nos com os que se riem... e quando no mesmo dia deveríamos fazer as duas coisas?!

Ontem de manhã foi o funeral do pai de dois amigos nossos e à tarde o casamento de outros dois amigos... ah e ainda a festa de aniversário de outros dois amigos (a que não pudemos ir).
A vida é mesmo assim mas torna-se tão difícil gerir isto.

quarta-feira, outubro 14, 2009

Não mereço


Nos últimos meses tenho sido várias vezes surpreendida com pequenas atenções, mimos, prendinhas de pessoas que eu mal conheço mas com quem tenho contacto regular. Um bom exemplo tem sido algumas colegas da hidroginástica. O ano passado conheci-as por ter natação à mesma hora da aula delas e no balneário sempre conversávamos e convivíamos.

Este ano estou na aula delas, (já não faço natação, p'ra variar um bocadinho) e surpreendem-me com pequenas coisas. Uma delas foi avó há pouco mais de 1 mês e conta-me sempre as novidades e dá-me conselhos. Noutro dia ofereceu-me dois pares de botinhas de lã.

Hoje outra senhora ofereceu-me uma prenda. Eu nem sabia o que dizer, eu nem sei o nome da maioria delas, fiquei mesmo atrapalhada. Agradeci-lhe muito e ela respondeu:

"Não é para agradecer, é de coração!"

À hora de almoço na ABLA estava a dizer a um colega que me apetecia alguma coisa doce, mas que aquilo já passava. Nunca trabalhei com ele. Entrou quando eu já só era voluntária, e falamos pouco. Quando ia a sair com a autocaravana da Equipa de Rua, às 4 da tarde, diz-me lá de dentro:

"Marta, não me esqueci de ti, espera aí". Deixou o volante e foi lá atrás buscar um pacote de amêndoas de chocolate. Fiquei sem palavras novamente.

Outra colega todas as semanas tem o cuidado de me levar uns petiscos dela, uns bolinhos, umas coisinhas. Há anos que ela me faz isto. Cheia de problemas em casa, é uma mulher com uma força que conheço poucas e com um coração do tamanho não sei bem de quê. GIGANTE mesmo!

Muitas emoções num dia só. Deus tem usado tanta gente para me mimar que tenho medo de ficar mal habituada. Só Lhe peço que os recompense muito muito muito, e que um dia eu lhes possa retribuir muito mais!

Não mereço tanto (nada, mesmo!)


Ou ando muito sensível, ou então não sei.

A morte faz-nos sempre parar e pensar

Ontem fomos surpreendidos por 3 telefonemas seguidos a dar a mesma notícia trágica: o pai de uns amigos nossos tinha morrido num acidente de trabalho. 50 anos, bilhete comprado para dois dias depois ir ter com a mulher a Angola, que lá estava a trabalhar há um ano. Estavam em Portugal há mais de 10 anos, legais, família funcional, equilibrada, temente a Deus. Lembro-me sempre do irmão Lowa como aquele irmão calado, mas que nos cumprimentava sempre. Fui professora de escola dominical do neto mais velho, o filho mais novo fazia parte da banda do Ricky e do André, a filha do meio passava de vez em quando uns dias connosco no Juncal.
O mundo desabou naquela casa (e um bocadinho dentro de cada um de nós).
O Edson só me dizia a chorar: "Marta, o meu pai, Marta, o meu pai".
O irmão mais velho saiu da faculdade perto da meia noite e passou por casa dos pais para saber se o pai já tinha tudo tratado para ir para a terra Natal... chegou a casa e viu muita gente à porta do prédio (nunca percebemos bem a dimensão dos amigos que temos, a não ser nestes momentos), entrou sem saber o que se passava. Fui lá dentro e ele perguntava porque é que era tudo tão injusto? Por que é que o pai tinha de ir para Angola deitado?
Falei um pouco com o meu ex-aluno. Agora com 9 anos, percebeu o que estava a acontecer, mas não falou muito e eu só pedia a Deus sabedoria para falar com ele. De noite sonhei que estava a dizer-lhe:
"Lembras-te quando nós contávamos como era o céu nas lições da escola dominical? Lá não há choro, dor, sofrimento. As pessoas estão com Jesus e são muito felizes. É lá que o avô está!"
Oramos para que Deus conforte aqueles corações e que nos dê as palavras certas (que são sempre insuficientes) para lhes dar força!
Tenho tanto medo de perder os que amo (embora saiba que a maioria deles, graças a Deus, vão habitar com Ele).

sábado, outubro 10, 2009

Curso Análise de conteúdo assistida por computador

Para quem já teve de analisar entrevistas sabe que além da transcrição demorar muito tempo, tratar a informação mbém é moroso e nem sempre fácil. Hoje comecei um curso em que vamos aprender a trabalhar com um software que nos facilita um pouco esta tarefa. O MaxQda agrupa a informação nas “gavetas” apropriadas e ajuda-nos a criar categorias para tratar os dados recolhidos.
Tenho 60 entrevistas para fazer a famílias e mais umas quantas a técnicos e crianças, por isso este programa vai-me dar um jeitão. Gostei das aulas de ontem e de hoje. Na próxima semana vamos começar a experimentá-lo mesmo. Estou entusiasmada!

Lá vou ter de reclamar outra vez

Desta vez o problema é com a Vodafone. Agora temos o serviço net e telefone, mas nos últimos 15 dias net nem vê-la. Mandei vários mails, telefonaram-me, mas não está resolvido e estou mesmo a ver que vou ter de cancelar o serviço. Se me disserem: “Ah, mas tem fidelização de 24 meses!”, para não mandá-los a um sítio menos apropriado, digo-lhes que não me têm prestado o serviço contratado. Ao ponto de ter de usar o pré-pago da TMN para hoje poder vir à net. Ridículo, pagar por um serviço que como não é prestado, ter de gastar de outro.
Isto é tudo a mesma porcaria, já percebi. Mas por que é que em Portugal não conseguem fazer as coisas bem à primeira, e temos sempre de nos chatear para que as coisas vão ao sítio??!!! Estou a ficar farta!

L

Desta vez o problema é com a Vodafone. Agora temos o serviço net e telefone, mas nos últimos 15 dias net nem vê-la. Mandei vários mails, telefonaram-me, mas não está resolvido e estou mesmo a ver que vou ter de cancelar o serviço. Se me disserem: “Ah, mas tem fidelização de 24 meses!”, para não mandá-los a um sítio menos apropriado, digo-lhes que não me têm prestado o serviço contratado. Ao ponto de ter de usar o pré-pago da TMN para hoje poder vir à net. Ridículo, pagar por um serviço que como não é prestado, ter de gastar de outro.
Isto é tudo a mesma porcaria, já percebi. Mas por que é que em Portugal não conseguem fazer as coisas bem à primeira, e temos sempre de nos chatear para que as coisas vão ao sítio??!!! Estou a ficar farta!

Muito segura

Hoje reparei numa coisa no mínimo interessante. Quando me matriculei no 3º ano do doutoramento (em Setembro passado) paguei 1,50 € de seguro escolar. Hoje, ao inscrever-me numa unidade curricular que decorrerá nas próximas 3 semanas, adivinhem o que paguei… mais 1,50€ (fora o resto) de seguro escolar. Será que se me acontecer alguma coisa me pagam as coisas a dobrar? Estou segura duas vezes… este processo de Bolonha é muito bonito mas podermos fazer unidades curriculares de outros cursos tem muito que se lhe diga, e os nossos bolsos que o sintam!

17 semanas e 4 dias



Consulta externa no hospital Amadora Sintra com a GO (as outras vezes ia ter com ela às urgências… caos).
Receosa fui buscar as análises ontem para mostrar hoje na consulta (porque insisti em fazer fora do hospital por ter receio de estar muito tempo à espera em jejum, mas afinal lá é rápido). Abri o envelope (como faço sempre, quero lá saber) e a glicose estava a 51 (valores referência 50 – 100). Apesar de não estar a abusar por aí além nos doces, de vez em quando excedo-me, daí o meu receio, mas sendo assim estava quase em hipoglicémia, lol!
Está tudo bem, segundo ela é mesmo um rapaz, um Isaac. Estava com os pés precisamente no sítio onde de vez em quando sinto uma moinha… o miúdo é mexido! Dia 5 de Novembro volto lá, faço Eco morfológica e tenho consulta a seguir. Entretanto faço análises daqui a 2 semanas para ver como está a hemoglobina porque estava a 11,5 e está baixinha. Agora é ferro p’ra goela. Cálcio está óptimo.
Mais um semaninha calma, graças a Deus. Este mês de Outubro vai ser puxado, vou fazer um curso todas as 6ªs à noite e Sábados de manhã, e tenho de fazer já duas entrevistas exploratórias para a tese. Mas tudo se faz… com calma, agora tem de ser!
Depois de uma carta a dizer que eu sou uma excelente cliente (sim, só encomendei coisas uma vez e foi com desconto de 100%), que estou entre as melhores, etc, etc… o P.S. dizia:
“Peço-lhe apenas que utilize as suas regalias até 15 de Novembro e que guarde alguma descrição para evitar que outras clientes se sintam magoadas”.
Marketing ao seu melhor nível!

É já amanhã

Entre:
“Coragem para mudar” – slogan do PS
E
“Atreve-te a mudar” – slogan do Bloco,
Venham os eleitores e escolham a originalidade dos slogans dos candidatos à câmara de Sintra

quinta-feira, outubro 01, 2009

Natalidade a aumentar


Parece que o ano 2010 também vai ser rico em nascimentos... ontem e hoje fiquei a saber que duas amigas estão a caminho do 3º filho. Fiquei muito feliz. Fico sempre, mas parece que pelo facto de estar na mesma situação a sinto de outra forma. Ainda espero ouvir esta boa notícia de mais três amigas... era tão bom!

ridículo

Desculpem meter outra vez aqui política mas acho isto tão ridículo, que não consigo evitar.
A nossa famosa estrada nacional 117 que liga Belas a Queluz, onde morreram 2 pessoas no Inverno de 2008, parece que caiu nas boas graças de todos os candidatos à câmara de Sintra. O mais estúpido é que hoje colocaram um catrapázio por cima da estrada a dizer: "PRIORIDADE - Requalificação da EN 117. Coligação Mais Sintra PSD e PP" Quer dizer: estão no poder há 8 anos e a estrada está na mesma ou pior e agora que se aproximam as eleições vêm com esta conversa, literalmente da treta! Isto mete-me uma raiva. Fica o desabafo!

mimos


Tenho dito várias vezes que o nosso filho já é tão mimado enquanto cá está dentro, que quando chegar cá fora nem sei como vai ser. Ontem recebi este postal de uma colega da ABLA. Era para ter escrito ISAAC mas não tinha a certeza se era assim... mas diz que vai alterar. "Se for uma rebeca também altero". Foi mais um mimo bom e inesperado.

quarta-feira, setembro 23, 2009

15 semanas

e tudo a correr às mil maravilhas! Consulta na 2ª feira, com ecografia onde o Isaac ou a Rebeca estava a fazer quase o pino (o pai bem diz que vai ser atleta). Estava a balançar a perna direita e parecia muito confortável. Afinal a dor que de vez em quando tenho do lado direito é por causa do(a) miúdo(a) ser cabeçudo(a).
Alergologista e Ginecologista querem que eu seja vacinada contra a gripe (sazonal, porque a vacina para a outra deve chegar lá para 2015...lol). O pior é que a vacina receitada está esgotada (melhor para mim porque eu não queria ser vacinada). Mais magnésio e Centrum Materna, folicil e muito creme na barriga (e não só).
Estamos muito bem graças a DEUS!

quinta-feira, setembro 17, 2009

Legislativas

Sei que muitos nem sequer querem ouvir falar de política (havia até o blog de uma amiga - "tudo menos política"), que estamos todos a deitar as eleições pelos olhos mas fica aqui um desabafo sobre as andanças para as legislativas nestes últimos dias.
1º - assusta-me pensar que um partido em que não pensaria em votar, anda sempre a falar naquilo que eu digo pelo menos desde que me liguei à área social (os que recebem rendimento mínimo passam o dia no café e vivem à grande, nós, os outros que achamos que através do trabalho construímos alguma coisa, esforçamo-nos e o Estado leva-nos tudo).
2º - pela primeira vez um partido com elementos protestantes, assumidos pelo menos, candidata-se às legislativas. O Portugal Pró-vida é um novo partido político, recém formado, que inclui católicos e protestantes, debatendo-se pela recuperação de valores essenciais como a família, a vida, etc.
3º - Agora estou num dilema: por um lado pensava votar neste novo partido que defende valores que estão profundamente de acordo com as minhas convicções para pelo menos elegerem um deputado. Por outro, se votar noutro partido que não os dois grandes, sempre dava para tentar que ficasse como 3º grande partido da cena política, tendo mais força para intervir e fazer oposição a quem ficasse no poder.
Isto de ir votos é uma questão de consciência, convicções e valores.
Dia 27 é que se vai ver!
Até lá continuemos a divertir-nos a esmiúçar os sufrágios, que deve ser o programa melhorzinho que apareceu na tv portuguesa nos últimos 10 anos.

segunda-feira, setembro 14, 2009

a chegar às 14 semanas







ando cansadinha ao final do dia, ainda me apetece dormir (mas nada comparado com os primeiros tempos), mas durante a semana não pode ser. No fim-de-semana passado também não descansei muito porque andámos em festas e mais festas. No Sábado fomos ao casamento da Miriam e do Mário, do outro lado do rio. Informal e só com uns aperitivos e bolo de noiva (e fizeram eles muito bem), foi bom rever alguns amigos e apesar de ter sido curto (entre as 15h e as 19h30) saí de lá como se tivesse passado o dia todo na festa.



No Domingo tivemos a dedicação da nossa (2ª) afilhada, a Raquel. Na igreja de manhã, com almoço e pela tarde fora churrasco com a família dela e de uma das minhas grandes Amigas. A minha ex-chefe e alguns colegas da ABLA tb estavam, foi muito bom! O sono à tarde apertou (e não foi só comigo).



Acabámos o fim-de-semana com a sensação de ter passado num ápice mas felizes por termos estado com alguns que amamos, porque afinal são também eles que completam a nossa vida!



quinta-feira, setembro 10, 2009

É tão bom regressar a "casa"

Ontem voltei à ABLA, depois de algumas semanas sem ver os colegas por estar de férias e depois estarem eles de férias. É sempre tão bom ser sempre tão bem recebida. O nosso rebento foi mais "acariciado" ontem do que em 3 meses de existência aqui dentro.
Os abraços não têm preço, a preocupação, o cuidado, as lembranças... Deus sabe tão bem mimar-nos através dos outros!

quinta-feira, setembro 03, 2009

12 semanas e 1 dia


Dia de Eco. Está tudo bem com o(a) nosso(a) filhote(a).
6,5 cm de gente, palavras do médico que trouxeram ainda mais esperança ao Ricky: "O mais provável é que seja um rapaz mas ainda é cedo para ter a certeza!" Ganhou o dia o rapaz... ele gostava mesmo de ter um menino (e eu uma menina, mas que venha com saúde, que seja o que Deus já planeou).
E o médico continua: "Tem tudo no sítio, agora é continuar a crescer".
Graças a Deus. Na próxima semana tenho consulta!

quarta-feira, agosto 26, 2009

Hoje...


parece que a minha barriga cresceu de repente. As calças estão a deixar mesmo de me servir, agora sim... posso vê-la (o) a crescer cá de fora.

terça-feira, agosto 25, 2009

10 semanas



Esta foi a eco que fiz na 6ª feira passada. Está tudo bem, ouvimos o coração do filhote/ filhota e o médico deu os parabéns! (nunca recebi tantos parabéns na vida!)
De vez em quando lá vou ao gregório (culpa minha que me esqueço de comer a horas certas). Se agora a criança já é exigente com os horários das refeições, então quando cá estiver fora ui ui... de resto está tudo a andar bem. Sono, algum; enjoos, nenhuns; ontem uma dorzita de cabeça, mas posso realmente considerar-me privilegiada e agradecer a Deus porque como diz o Ricky: "Parece que não se passa nada".

terça-feira, agosto 18, 2009

Já começa...vai ser lindo!

Se há coisa por que sempre me debati é o reconhecimento e garantia dos direitos das pessoas... se estou grávida e tenho algumas "regalias" vou aproveitar (chamem-me o que quiserem!)
Começou hoje no Centro de Saúde, ao aproximar-me do balcão, sem sequer tirar senha, uma senhora olha-me de lado e eu digo calmamente:
"estou grávida, tenho prioridade"
A administrativa ouviu e chamou-me logo, mas a senhora iniciou a conversa que eu já esperava.
"Eu também estive grávida e não tive prioridade nenhuma e a menina não se nota nada, desculpe lá que lhe diga"
"Pois, sao só 2 meses, e felizmente os tempos mudam e espero que quando chegar aos meus filhos e netos as coisas estejam bem melhores"
"Ah, mas também faz bem andar e estar em pé à espera"
"Sim, se não começar a vomitar ou assim"

Enfim, a mulher estava fula e eu ainda a piquei mais... o que se há-de fazer com pessoas assim?

9 semanas

Chegámos às 9 semanas sem grandes precalços... raros enjoos, só vomitei 3 vezes (e foi por ter estado demasiado tempo sem comer), poucas tonturas... graças a Deus! Na 6ª feira vou fazer uma ecografia para datar a gravidez e ver se está tudo ok! Dormi muito estas férias, raros foram os dias em que não dormi uma bela sesta, coisa que agora vai deixar de ser possível, mas já diz o ditado: "deitar cedo..."
Recomeço hoje a trabalhar e espero continuar calma como nestas últimas semanas!

Férias














































Pois é, agora é que voltámos de vez das férias (sniff...)









Foram boas, muito boas, com muita família, amigos, descanso... enfim, não podemos pedir mais porque foram mesmo férias.









Na 1ª semana de Agosto estivemos no Acampamento Familiar II e a semana passada estivemos em Lagos com amigos. Aqui ficam (apenas) algumas fotos.

sábado, agosto 01, 2009

No Juncal







Fomos visitar o castelo de Porto de Mós, é muito interessante! Aqui ficam algumas fotos.

sexta-feira, julho 24, 2009


Estamos muito felizes! Vamos ser pais (estas últimas semanas estive ausente, em parte, por causa disto).

quinta-feira, julho 16, 2009

Grandes falhas minhas aqui no blog este mês... parece que vai continuar assim.
Muita coisa a acontecer ao mesmo tempo, um dia destes ponho-vos ao corrente de (quase) tudo!

quarta-feira, julho 08, 2009

Ausência prolongada

Ai os senhores da TMN de vez em quando obrigam-me a estas ausências. Por causa de um erro deles estou sem net desde 2ª, e antes disso não tive mesmo tempo de por aqui passar.

Parece que voltei.

quinta-feira, julho 02, 2009

Acidentes

Depois de um dia super cansativo (os dias de feira na ABLA são sempre muito longos), entro na Marginal e o trânsito pára, pensei que haveria um acidente, mas que fosse daqueles toques, em que todos os condutores na faixa contrária param para ver (ai estes portugueses são tão curiosos). Fomos andando devagar, devagarinho até que nos aproximamos do local do acidente que afinal não era um toque, mas sim um encontrão valente, e não entre 2, nem 3, mas 4 carros. Qual deles estava pior, todos de airbags abertos, um para cada lado, outro na berma quase tombado...enfim, uma confusão que me pôs logo a pensar como somos frágeis dentro destes bocados de chapas. Sei que Deus já me livrou várias vezes de acidentes (daqueles em que se não estivéssemos com 4 olhos, teríamos sido abalroados ou coisa assim).
Pois é, já a chegar a casa, e pelo facto de haver umas obras em Queluz, fui pelo Monte Abraão... calhou-me a mim desta vez o toque. Estupidamente olho 1 segundo para baixo enquanto arrancava e dei um beijinho no carro da frente. Saí do carro, toda a tremer, e ambas (tb era uma mulher ao volante) vimos que não havia nada nem no dela nem no meu. Mas como nestas coisas "estamos tão tensas que não vemos nada na altura" (como disse a senhora), achei melhor ficarmos com o contacto uma da outra para se depois houvesse alguma coisa. Mesmo assim eu estava mais calma que ela, estava tão desorientada que perguntou-me se eu tinha um papel e uma caneta, eu encontrei logo (escrevi um pouco tremido mas pronto).
Já me telefonou a dizer para eu dormir descansada que o carro não tem mesmo nada e que "para a próxima não ande tão perto do carro da frente"... quer dizer, ela também estava colada ao carro da frente e ainda teve a lata de me deixar o recado, mas pronto, captei! Serviu de lição!

segunda-feira, junho 29, 2009

????

Não tenho de entender, só tenho de confiar e esperar! Não é isso que Deus nos manda fazer? Afinal Ele é que sabe o que e quando é melhor para nós.

Desperdício

Uma coisa que luto diariamente é contra o desperdício...(talvez seja uma das razões por que tento sempre encaminhar coisas que outros não querem -em bom estado- para pessoas que sei que vão usá-las bem).
Hoje deixaram na caixa do correio um panfleto do Odivelas Parque sobre uma campanha, promoções, etc., mas eram mais os panfletos no chão do prédio (assim todos num montinho), do que os colocados nas caixas do correio. Resolvi informar o Centro comercial do facto, 1/2 hora depois já tinha a resposta:
" Boa tarde
Além de apresentar as nossas desculpas, gostaria principalmente de agradecer a sua disponibilidade e boa vontade em nos alertar para esta situação.
Infelizmente, o controlo que temos sobre o processo de distribuição é reduzido uma vez que não conseguimos fiscalizar todas as equipas do nosso fornecedor.
O seu contacto permitiu-nos constatar que não só o trabalho não está a cumprir as directrizes avançadas, como o timing de distribuição também não corresponde ao adjudicado. Assim sendo, iremos mover junto ao nosso fornecedor as medidas necessárias para que situações destas não voltem a repetir-se.

Com os melhores cumprimentos..."

Na correria do dia-a-dia nem sempre temos a paciência, o tempo para estes pequenos gestos, mas o país podia ser diferente se todos estivéssemos empenhados no mesmo: exigir serviços de qualidade, acabar com o desperdício e servirmo-nos uns aos outros.

um homem enganou meio mundo

Não tenho a mania de andar sempre a dizer que as coisas lá foram acontecem sempre muito mais rápido, que lá é que trabalham bem, etc, etc, embora reconheça que por vezes as coisas em Portugal funcionam mesmo muito mal. O caso Madoff é exemplo disto: apanhou 150 anos de prisão. Em Portugal os que burlam, falcatruam e ganham à conta dos outros, vão para o estrangeiro, a justiça até sabe onde estão, as televisões até lá vão filmá-los (como o Vale e Azevedo) e nunca são punidos pelo mal que provocaram a tantos... A justiça anda agora a investigar o caso do empréstimo ao filho de um administrador do BCP, acham que vai resultar nalguma coisa? Vai, dinheiro gasto pela justiça sem nunca resultar em qualquer pena para o infractor. Vergonhoso, neste aspecto, o nosso país!

domingo, junho 28, 2009

Afilhada







Ontem tornámo-nos padrinhos (embora este termo nos remeta um pouco para a tradição católica, mas pronto) de mais uma menina. Além da Matilde, agora temos a Raquel, nascida a 2 de Junho, com 4.060 Kg, 51 cm, no hospital de Cascais. A amizade que nos une à Sofia e ao Ricardo tem sido fortalecida e o nascimento da Raquel foi por nós vivido com grande entusiasmo... ontem fomos surpreendidos com este convite que muito nos honrou. Estamos felizes e sabemos que temos uma grande responsabilidade na vida desta menina. Ajudar os pais na educação da Raquel, ensinando-a nos caminhos de Deus, para que cresça "em sabedoria, estatura e graça" tal como Jesus. Deus nos ensine a fazê-lo.